InícioBrasilApós 20 anos de ataque, Bush diz que EUA são um país...

Após 20 anos de ataque, Bush diz que EUA são um país mais forte: ‘Bravura emergiu diante da morte’

O ex-presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, fez um discurso neste sábado, 11, durante cerimônia no memorial do voo 93 em Shanksville, na Pensilvânia, pelos 20 anos do ataque de 11 de setembro, quando aviões a comando da Al Qaeda colidiram contra as Torres Gêmeas, em Nova York. O pronunciamento faz parte de uma série de homenagens de autoridades e cidadãos do país às 2.977 vítimas dos ataques. “Há 20 anos, todos nós descobrimos, de maneiras diferentes, em lugares diferentes, mas todos ao mesmo tempo, que nossas vidas mudariam para sempre”, disse Bush no início de sua fala. “Estas vidas permanecem preciosas para nosso país e infinitamente preciosas para cada um de vocês. Hoje, compartilhamos a sua perda, a sua dor, e honramos os homens e mulheres que vocês amaram por tanto tempo e tão bem. Para aqueles que são jovens demais para lembrar daquele dia, é difícil descrever os sentimentos misturados que experimentamos, o horror na escala da destruição, o espanto diante da bravura e da gentileza ai, do outro choque dentro da audácia do mal e a gratidão pelo heroísmo e pela decência de quem enfrentou.”

“Ainda há muitos que lutam contra a dor solitária, mas aprendemos outras lições. Vimos que os americanos são vulneráveis, mas não são frágeis e tem no coração forças que podem sobreviver. A bravura é comum e pode emergir diante da morte”, continuou o ex-presidente, em sinalização às famílias das vítimas do atentado. Em outro momento do discurso, Bush citou a “resiliência” do povo americano e disse que mesmo com os ataques, os cidadãos continuaram receptivos aos imigrantes e refugiados. “A força para voltar a trabalhar na vida comum. Nos dias de luto e dor, vi milhões de pessoas dando suas mãos para seus vizinhos e ajudando cada um, essa é a América que eu conheço. Em tempos onde os ataques religiosos poderiam acontecer, os americanos reafirmam seu apoio aos imigrantes e aos refugiados. Essa é a nação que eu conheço.”

Ainda durante o discurso, George W. Bush disse que, após os ataques, “muitos tentaram entender porque os inimigos nos odiavam tanto” e enviou uma mensagem aos militares norte-americanos que serviram ao país na guerra contra o terror que seria consequência do 11 de setembro. “As causas que vocês perseguem, vocês libertaram o nosso país de muitos perigos e avançaram onde precisavam. Nada do que aconteceu depois disso pode arranhar a honra e o que vocês cumpriram. Nosso país será grato para sempre”, afirmou. A declaração do ex-presidente acontece justamente após a saída trágica dos Estados Unidos do Afeganistão, ocupação militar que aconteceu após os ataques ao World Trade Center, em 2001.

Para finalizar a homenagem, George Bush citou das vítimas do Voo United 93, que partiu do aeroporto de Newark, em Nova Jersey, com destino à Califórnia. Parte dos passageiros perceberam que o voo havia sido sequestrado e lutaram contra os sequestradores, impedindo a que a aeronave fosse desviada para um possível ataque à Casa Branca. “Há 20 anos, atacaram americanos em um voo normal de rotina para causar danos colaterais em um ato de terror. Os 33 passageiros e sete tripulantes do voo 93 poderiam ser qualquer grupo de cidadãos selecionados pelo destino, mas eles levantaram por nós todos. Eles se juntaram e desafiaram os planos do mal. Eles foram bravos, fortes e unidos de forma que chocaram os terroristas, mas não deveria nos surpreender. Essa é a nação que nós conhecemos. E quando precisamos de esperança e inspiração, podemos olhar para o céu e lembrar [deles].”

Ultimas Notícias

spot_img