InícioBrasilContra nova derrota, governo se compromete com progressão de servidores na PEC...

Contra nova derrota, governo se compromete com progressão de servidores na PEC Emergencial 

Para evitar uma nova derrota do Palácio do Planalto, o líder do governo na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (PP-PR) se comprometeu com a aprovação de um destaque ao texto da PEC Emergencial que permitirá a promoção e progressão de todos os servidores públicos em momentos de calamidade pública. A alteração no texto será feita na votação em segundo turno, que ocorre na tarde desta quarta-feira, 10.

O acordo foi costurado em meio à articulação da bancada da segurança pública para aprovar um destaque que garantiria os benefícios aos servidores da área. O ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, foi ao plenário da Câmara conversar com os parlamentares. O governo do presidente Jair Bolsonaro condiciona o pagamento de uma nova rodada de auxílio emergencial à aprovação da PEC Emergencial – como a Jovem Pan mostrou, os valores das parcelas irão variar de de R$ 175 a R$ 375, conforme a configuração familiar dos beneficiados.

Pelo acordo, todos os servidores públicos serão contemplados em momentos de calamidade. “Não se trata de uma exclusividade da segurança pública”, disse o relator da proposta, Daniel Freitas (PSL-SC). Em contrapartida, os deputados rejeitaram um destaque apresentado pelo PT que pretendia acabar com todos os chamados “gatilhos” da PEC Emergencial, que são acionados quando as despesas da União ou dos Estados corresponderem a 95% das receitas correntes – neste patamar, ficam proibidos os reajustes salariais e a criação de novos cargos, por exemplo. Mais cedo, os deputados reverteram a decisão do Senado e aprovaram um destaque do PDT que manteve os recursos de fundo para Receita Federal, que seriam desvinculados no caso de crise fiscal.

Ultimas Notícias

spot_img