Início Brasil Presidente da Conmebol comemora chegada de vacinas da entidade ao Uruguai

Presidente da Conmebol comemora chegada de vacinas da entidade ao Uruguai

O presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, comemorou nesta quarta-feira, 28, a chegada ao Uruguai de 50 mil doses da vacina contra a Covid-19 doada à instituição pela empresa farmacêutica chinesa Sinovac e considerou o fato algo histórico. O dirigente esportivo esteve presente no Aeroporto Internacional de Carrasco, localizado nos arredores de Montevidéu, onde foi acompanhado pelo embaixador chinês no país vizinho, Wang Gang, a quem agradeceu. A noite no aeroporto uruguaio, além da chegada das doses, também contou com a presença do histórico troféu Copa América, com o qual Domínguez e Wang posaram orgulhosos. “O futebol sul-americano é eternamente grato por este gesto, e nós saberemos apreciá-lo pelo que vale. Sempre o lembraremos como um evento histórico, como um marco no futebol sul-americano”, enalteceu o presidente da Conmebol.

Na visão do dirigente paraguaio, a entrega das vacinas transpassa o âmbito esportivo para proteger a saúde de todos os envolvidos nas competições da confederação. Por outro lado, ele fez questão de deixar claro que o imunizante não substitui o protocolo sanitário em vigor, mas é outra ferramenta para combater o coronavírus. Por fim, Domínguez disse que já estão trabalhando em um protocolo de vacinação para os jogadores que estão no continente e que estão lidando com opções para fazê-lo com aqueles que estão em outros países e participarão da Copa América, em junho e julho deste ano, na Argentina e na Colômbia. Por sua vez, Wang também considerou a entrega histórica e afirmou que o ato marca “um antes e um depois” na relação do gigante asiático com a Conmebol.

Nas próximas horas, as vacinas serão enviadas do Uruguai para os nove países restantes do continente em voos fretados. A expectativa é que a imunização de jogadores e outros integrantes de equipes que disputam a Copa Libertadores e a Copa Sul-Americana e que estarão na Copa América comece o mais rápido possível. No Brasil, no entanto, antes que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) inicie a distribuição do imunizante é necessária uma permissão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

*Com informações da EFE

Ultimas Notícias