InícioBrasilProdução da indústria do Paraná recua 2,7% no primeiro trimestre de 2022

Produção da indústria do Paraná recua 2,7% no primeiro trimestre de 2022

A produção da indústria do Paraná recuou 2,7% no primeiro trimestre de 2022, em relação ao mesmo período de 2021. Os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) foram divulgados na terça-feira (10).

Já na comparação de março com fevereiro deste ano, houve crescimento de 0,6% na produção do estado. Nos últimos 12 meses, o resultado também é positivo, com aumento de 5,8% entre abril de 2021 e março deste ano.

Segundo o IBGE, o indicador do Paraná, na comparação entre fevereiro e março, ficou acima do nacional de 0,3%. Além disso, foi o melhor entre os três estados da região Sul do país. No mesmo período, Santa Catarina e Rio Grande do Sul tiveram quedas de 3,8% e 0,3%, respectivamente.

De acordo com o levantamento, entre os cinco estados mais industrializados do país, quatro estão com resultado negativo este ano.

São Paulo é o mais impactado até o momento, com 3,7% de redução, seguido por Minas Gerais e Paraná, ambos com 2,7% de queda, e Rio Grande do Sul com recuo de 2,3%.

Apenas o Rio de Janeiro tem alta de 3,3% na produção, conforme o IBGE, possivelmente em função do fortalecimento da atividade extrativa de petróleo na região.

Economia
Segundo o economista da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Evânio Felippe, a produção industrial no estado segue a tendência de queda no ritmo da economia mundial, que tem apresentando dificuldades devido a diversos fatores.

Ele explica que março apresenta um intervalo de tempo que capta integralmente o impacto da guerra entre Ucrânia e Rússia na economia global, com aumento nos custos de insumos e matérias-primas e alta do petróleo, a qual influencia toda a logística para escoar a produção das fábricas.

De acordo com o economista, outro fator é o preço e o comprometimento no fornecimento de adubos e fertilizantes utilizados, principalmente, na indústria alimentícia, que representa de 30% a 33% do Produto Interno Bruto (PIB) industrial do Paraná.

Segmentos industriais
Das 13 atividades avaliadas pelo IBGE, nove estão com desempenho negativo este ano no Paraná.

Melhores resultados

Bebidas: crescimento de 33,5%
Máquinas e equipamentos: crescimento de 6,6%
Celulose e papel: crescimento de 3,2%
Automotivo: crescimento de 1,5%
Piores resultados

Moveleiro: queda de 26,8%
Máquinas, aparelhos e materiais elétricos: queda de 26,3%
Fabricação de produtos de metal: queda de 10,3%
Borracha e material plástico: queda de 10%
Minerais não-metálicos: queda de 7,4%

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Ultimas Notícias

spot_img