Início Brasil São Paulo x Palmeiras na Libertadores? História do Choque-Rei tem duelos marcantes...

São Paulo x Palmeiras na Libertadores? História do Choque-Rei tem duelos marcantes no torneio 

A Conmebol definiu nesta terça-feira, 1º, os confrontos das oitavas de final da Copa Libertadores da América e o chaveamento da competição até a grande decisão, que será realizada no estádio Centenário, em Montevidéu, no Uruguai. O que mais chamou atenção dos internautas nas redes sociais foi a possibilidade do confronto entre São Paulo e Palmeiras nas quartas de final. Caso o Tricolor passe pelo Racing (ARG) e o o Alviverde elimine a Universidad Católica (CHI), haverá mais um Choque-Rei na principal competição entre clubes da América do Sul. Até o momento, os rivais já se enfrentaram no mata-mata do torneio em três oportunidades, tendo um final feliz para o time do Morumbi em todas as ocasiões.

O primeiro encontro entre São Paulo e Palmeiras aconteceu nas oitavas de final da Libertadores de 1994. Na ocasião, o time de Telê Santana, então bicampeão do campeonato, segurou um empate em 0 a 0 com grande atuação do goleiro Zetti, na partida de ida, no Pacaembu. Na volta, estádio do Morumbi, Euller marcou os dois gols da vitória do conjunto são-paulino por 2 a 1. Naquela edição, o Tricolor chegou a sonhar com o tri, mas acabou perdendo a final para o Vélez Sársfield (AG) nas cobranças de penalidades – o atacante Palhinha desperdiçou sua batida.

Mais uma vez pelas oitavas de final, São Paulo e Palmeiras mediram forças na competição continental em 2005. Em maio daquele ano, o Verdão vivia a expectativa de se vingar no Parque Antarctica, mas acabou sendo derrotado pelo Tricolor contou com um chute de rara felicidade do lateral-direito Cicinho, de fora da área, para ganhar por 1 a 0. Na volta, na casa são-paulina, nova vitórias dos comandados de Paulo Autuori, desta vez por 2 a 0, com bolas na rede de Rogério Ceni e de Cicinho mais uma vez. Na sequência, o time viria a despachar Tigres (MEX), River Plate (ARG) e Athletico-PR para faturar o terceiro título da Libertadores.

No ano seguinte, o Choque-Rei decidiu mais uma oitavas de final da Libertadores. Desta vez, no entanto, os confrontos foram mais equilibrados. Na antiga casa palestrina, os são-paulinos saíram na frente com Aloísio Chulapa, que aproveitou chutão de Fabão para bater na saída de Sérgio. Em seguida, no entanto, o Alviverde igualou com Edmundo, que converteu cobrança de pênalti, deixando o placar em 1 a 1. No embate derradeiro, o Tricolor sofreu, mas confirmou o favoritismo com um triunfo por 2 a 1. Aloísio voltou a marcar, mas Washington empatou no segundo tempo. Já nos minutos finais, Rogério Ceni não desperdiçou um pênalti, contestado pelos palmeirenses. Naquele ano, a equipe de Muricy Ramalho chegou à decisão, mas ficou com o vice diante do Internacional.

Ultimas Notícias