Início Brasil Tesouro Direto: o que é e como investir

Tesouro Direto: o que é e como investir

O Tesouro Direto é um programa do Tesouro Nacional, desenvolvido em parceria com a B3, a Bolsa de Valores brasileira, que consiste na venda de títulos públicos federais para pessoas físicas. Os títulos são papéis emitidos pelo governo federal com o objetivo de captar recursos para financiamento da dívida pública e de atividades governamentais. Como são ativos de renda fixa, com regras e taxas definidas no momento da compra, sabe-se, desde o início, as condições sob as quais o dinheiro vai render. Além disso, todas as aplicações são 100% garantidas pelos cofres públicos, e, por isso, esse tipo de investimento é considerado o mais seguro do país. Com R$ 30 já dá para começar a investir. E a liquidez é diária, o que significa que é possível resgatar os investimentos a qualquer momento.

Os títulos do Tesouro Direto podem ser divididos em três categorias, e a melhor aplicação vai depender dos objetivos do investidor. Os prefixados são aqueles com taxa de juros fixa. A principal vantagem deles é que o investidor sabe exatamente o valor que receberá ao final da aplicação, no vencimento do título. Hoje, a rentabilidade anual desse investimento está na casa dos 10%. O Tesouro Selic são títulos pós-fixados com rentabilidade atrelada à Selic, que é a taxa básica de juros da economia. Isso significa que, quanto mais a Selic subir, maior a rentabilidade. As projeções de mercado apontam para uma taxa de 8% no fim do ano. E, por fim, o Tesouro IPCA. Esses títulos oferecem rendimento igual à inflação, mais uma taxa prefixada de juros. Isso garante uma rentabilidade sempre acima da inflação.

Para investir em títulos públicos, é preciso ter CPF e conta-corrente ou poupança em qualquer corretora ou banco e se cadastrar no Tesouro Direto. Entre as vantagens deste tipo de investimento estão a segurança, já que a possibilidade de o Estado quebrar é muito menor do que no caso de empresas privadas, e a liquidez diária, que permite o resgate a qualquer momento. As desvantagens são a possibilidade de prejuízo se o título for vendido antes do vencimento e a baixa rentabilidade em curto prazo. E, na hora de investir, lembre-se. Distribuir o dinheiro em diferentes tipos de investimento reduz riscos e aumenta o potencial de rentabilidade. Tá Explicado? 

Gostaria de sugerir algum tema para o programa? É simples. Encaminhe a sugestão para o e-mail [email protected] e escreva Tá Explicado no assunto. Participe!

Ultimas Notícias