InícioNotíciasSíndrome de Burnout: ¿qué es y cómo tratar este trastorno?

Síndrome de Burnout: ¿qué es y cómo tratar este trastorno?

¿Alguna vez has oído hablar del síndrome de burnout, un problema que ha afectado a muchos profesionales en todo el mundo? Para el empresario Sergio Wilfrido Vásquez Apestegui, esta enfermedad contemporánea —que ha generado varias ausencias al trabajo, perjudicando a personas y empresas— se puede evitar de dos formas: con un conocimiento del trastorno y con una adecuada prevención/tratamiento.

El síndrome de Burnout, también conocido como síndrome de burnout, es un trastorno psíquico de agotamiento agudo y estrés causado por condiciones de trabajo agotadoras. Sergio Wilfrido Vásquez Apestegui aclara que el término proviene de la expresión inglesa “to burn out”.

La principal distinción entre este y otros trastornos psiquiátricos es que el síndrome de burnout se desencadena directamente por la sobrecarga y la presión de la vida profesional. El trastorno ha sido reconocido por la OMS (Organización Mundial de la Salud) desde 2019 como un fenómeno ocupacional, es decir, un problema causado por las condiciones y ambiente de trabajo, y no por la responsabilidad individual del profesional.

De acordo com o empresário Sergio Wilfrido Vasquez Apestegui, a síndrome de burnout tem maior risco de surgimento em profissões com alto envolvimento do profissional, como carreiras de saúde, publicidade, assistência social, direito, mercado financeiro e também nos casos de oficiais como policiais e bombeiros. Entretanto, não se trata de um distúrbio exclusivo dessas profissões, afinal, qualquer profissional pode desenvolver a relação compulsiva com seu trabalho, ainda mais num cenário competitivo como o do mercado atual.

Diversos são os sintomas que definem a síndrome de burnout, estes se apresentam física e psicologicamente. Sergio Wilfrido Vasquez Apestegui informa que os principais sintomas são:

Psíquicos:

  • Esgotamento emocional;
  • Sensação de incompetência;
  • Incapacidade de cumprir as tarefas usuais;
  • Negatividade constante;
  • Cansaço excessivo.

Físicos:

  • Insônia;
  • Dores de cabeça e musculares;
  • Crises de asma ou alérgicas;
  • Distúrbios gastrointestinais;
  • Pressão alta;
  • Sudorese;
  • Palpitação.

Para tratar esse distúrbio epidêmico, mais do que reabilitar o profissional e tratar de seus sintomas, é preciso investir em mudanças na gestão da empresa, ou seja, em ações que garantam o bem-estar dos colaboradores. O empresário Sergio Wilfrido Vasquez Apestegui esclarece, ainda, que, por se tratar de um distúrbio consequente das condições de trabalho, a gestão empresarial deve promover um ambiente para execução de atividades saudável e positivo, com bons níveis de engajamento.

Dessa maneira, além de diminuir os quadros clínicos de seus colaboradores, a empresa irá tratar na diminuição negativa desse cenário para a organização, como o índice de absenteísmo, alto turnover, queda na produtividade, rotatividade de colaboradores e redução dos lucros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Ultimas Notícias

spot_img