InícioNotíciasAtendimento farmacêutico: confira os erros mais comuns

Atendimento farmacêutico: confira os erros mais comuns

Se você é um empreendedor farmacêutico, já deve ter percebido a importância do atendimento de qualidade, certo? Manoel Conde Neto, proprietário da Farma Conde, considera esse aspecto fundamental para a fidelização do cliente, isto é, para que este perceba as vantagens — sejam essas preço, simpatia, conveniência e conforto — que se tem ao comprar em sua farmácia.

Devido a alta concorrência do mercado farmacêutico, as farmácias devem se preocupar em saber transpassar seu diferencial para atrair o consumidor. Nesse quesito, durante a jornada de compra, é fundamental que o balconista ofereça ao cliente um atendimento de qualidade para ter bons resultados no final. Por isso, evitar erros comuns ao atendimento na farmácia é uma maneira de estar à frente da concorrência.

Desse modo, confira, a seguir, quais são os erros mais comuns durante o atendimento na drograria e que devem ser evitados:

  1. Falta de atenção às necessidades do cliente

Falta de atenção é um dos erros mais graves durante o atendimento farmacêutico, sendo um problema facilmente perceptível pelo cliente. Não ter o devido cuidado pode resultar na perda de clientes que não retornarão à farmácia em uma próxima necessidade. Por isso, o empresário Manoel Conde Neto compreende a importância de orientar a equipe para receber pessoas com interesse, atenção e aptidão para atender e sanar dúvidas. O colaborador deve transparecer em sua postura, linguagem e comportamento que está pronto para lidar com o público de maneira eficiente.

  1. Deixar o cliente esperando

Outro erro usual e que não deve ocorrer é o de deixar o cliente esperando pelo atendimento. O empresário Manoel Conde Neto entende que os funcionários devem estar atentos aos consumidores que entram na farmácia e oferecer atenção para as suas necessidades. Mesmo em períodos de grande movimento, em que se é comum a demora, ela não pode ser prolongada, de modo que gere insatisfação no cliente. Por isso, o atendimento farmacêutico deve ser prioridade nas atividades do estabelecimento.

  1. Não ter atenção ao receituário

Na concepção do empresário Manoel Conde Neto, outra questão do atendimento em drogarias está voltado à análise inadequada do receituário e na transmissão de informações imprecisas. Por isso, mesmo que o dia esteja movimentado, é preciso ter cuidado e foco ao receber uma prescrição médica e entregar um medicamento ao consumidor. 

É essencial que o farmacêutico esteja preparado para interpretar  receituário e entregar a medicação correta, se atentando aos princípios ativos, dosagem, concentração, prazo de validade e integridade do produto. De mesmo modo, o balconista deve estar atento aos medicamentos que precisam da assinatura do farmacêutico para serem vendidos.

  1. Falta de educação e simpatia

Como citado anteriormente, a qualidade durante o atendimento farmacêutico é imprescindível ao sucesso do negócio. Sendo assim, a experiência de compra é uma etapa chave para o sucesso e envolve muito mais do que organização do ambiente e precificação dos produtos. No parecer de Manoel Conde Neto, o atendimento é um dos fatores base e, por isso, a equipe deve se atentar a detalhes básicos, mas que fazem toda a diferença, como educação, paciência, simpatia e respeito. 

  1. Forçar a venda de um produto

Por fim, não é correto que um atendente farmacêutico force a venda de algum produto para o consumidor, pois não é do perfil desse varejo a venda compulsória. Para o empresário Manoel Conde Neto, isso deve acontecer de maneira estratégica, por meio da análise do comportamento do consumidor e dos produtos escolhidos por ele. Assim, se houver momento adequado, pode-se realizar a sugestão. Entretanto, essa ação deve se basear, principalmente, no perfil e na experiência de compra desse cliente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Ultimas Notícias

spot_img