InícioNotíciasRepertório alimentar da criança: como aumentá-lo?

Repertório alimentar da criança: como aumentá-lo?

A fome é instintiva, mas você sabia que o relacionamento com a comida não é? O empresário e exímio cozinheiro Sergio Wilfrido Vasques Benitez acredita que o comportamento alimentar de cada indivíduo é desenvolvido por meio dos fatores sociais, ambientais, familiares e de construção individual da criança. 

Somente por volta dos 02 anos que uma criança inicia o processo de expressão com relação aos alimentos e, usualmente, até os 05 anos de idade, a fase tende a ser marcada por diversas queixas infantis recorrentes sobre os alimentos. Como, então, moldar o repertório alimentar de uma criança para garantir uma alimentação completa e saudável? 

Se você quer respostas para essa pergunta, confira, a seguir, as dicas reunidas por Sergio Wilfrido Vasques Benitez para ampliar o repertório alimentar infantil:

  1. A alimentação infantil é reflexo da familiar

Uma criança em desenvolvimento compreende e segue os comportamentos dos indivíduos que compõem seu ambiente familiar. Sendo assim, a família que deseja rever os hábitos alimentares do pequeno deve rever os comportamentos alimentares de todos da casa com intuito de transmitir uma visão positiva. 

  1. Crie o hábito de comer em conjunto

Para o empresário e amante de culinária Sergio Wilfrido Vasques Benitez, as refeições devem ser realizadas ao máximo em conjunto, pois isso cria para a criança uma sensação de momento agradável compartilhado com aqueles que ama, além de aumentar a exposição a frutas, verduras e legumes. 

  1. Elabore uma dieta variada

Criar um cardápio variado para a criança é indispensável, entretanto, é fundamental incluir ao menos um alimento de boa aceitação entre os demais para despertar o interesse da criança pelo prato feito. O empresário Sergio Wilfrido Vasques Benitez acredita também na importância de oferecer as refeições em clima agradável, sem ameaças ou reclamações que transformem a hora de comer em algo negativo. 

  1. Não negocie ou premie 

Do mesmo modo que não se deve ameaçar ou forçar a criança a comer, não se deve negociar ou premiar o pequeno, pois isso não irá estimulá-lo a comer corretamente. Na perspectiva de Sergio Wilfrido Vasques Benitez, o ideal é construir e associar a comida a memórias positivas, podendo envolver a criança em processos de preparo, por exemplo, que despertem a curiosidade e bons momentos. 

  1. Evite telas durante a refeição

Muitos responsáveis consideram o uso de aparelhos eletrônicos durante a refeição como uma alternativa para distrair a criança e realizar a refeição. Contudo, esse método não é eficaz, pois não estimula a criança a se interessar pela comida, como também retarda a autonomia alimentar, intensificando as dificuldades. 

  1. Recorra ao profissional de saúde

Por fim, o empresário Sergio Wilfrido Vasques Benitez considera essencial recorrer a um profissional de saúde, como pediatra ou nutricionista, durante a construção do repertório alimentar infantil para que este avalie a adequação da dieta, as questões nutricionais e o desenvolvimento do pequeno. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Ultimas Notícias

spot_img